Pré-estreia do Inspiracine: Mulheres impacta espectadores

Apesar do número restrito de convidados, em razão das medidas de biossegurança, a pré-estreia do projeto Inspiracine: Mulheres, realizada na tarde desta sexta-feira (16) e transmitida ao vivo pelo Youtube do TJMS, foi um completo sucesso.
 
Idealizada pela juíza Helena Alice Machado Coelho, que responde pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar de MS, com apoio do presidente do Tribunal de Justiça, Des. Paschoal Carmello Leandro, a proposta do InspiraCine é fomentar debates qualificados sobre direitos humanos e igualdade de gênero.

“O InspiraCine: Mulheres é a arte servindo de transformação. A primeira mulher a ser retratada nas séries do InspiraCine é Anne Frank, que tem uma história forte de vida. Ela foi escolhida para ser a primeira em razão do que viveu, escondida e fugindo do regime nazista, distanciada socialmente de todas as pessoas. E isso remete ao que vivemos, com a necessidade de distanciamento social. Assim, além de ela ter uma história inspiradora, nós a escolhemos porque foi obrigada a viver afastada da sociedade e mesmo assim lutou pela igualdade e pelos direitos humanos”, explicou a juíza.

Destaque-se que o projeto inovador será lançado na próxima segunda-feira (19), na abertura do XII Fórum Nacional de Juízas e Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, que terá como tema Violência de Gênero e Covid-19: Desafios no enfrentamento de duas pandemias do Século XXI.

A pré-estreia permitiu que membros da imprensa e alguns convidados tivessem o prazer de conhecer a proposta e apreciar o trecho de um episódios na pré-estreia. Alguns integrantes dos Grupos Batucando Histórias e Coletivo Usina, responsáveis pela produção dos vídeos da série em parceria com a Secretaria de Comunicação do TJMS, estiveram no evento para falar um pouco sobre o trabalho realizado para o InspiraCine.

A proposta envolve a contação de histórias, com narrativas e biografias de personalidades femininas com histórias inspiradoras, em forma de séries, possibilitando um espaço de debate e despertando o pensamento crítico, principalmente quanto à igualdade de gênero e dos direitos humanos. A partir do lançamento, o Inspiracine: Mulheres integrará o rol de programas da Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça de MS.

A primeira temporada da série tem 11 episódios, sob o nome Annelies, e foi produzida em linguagem diferenciada para ser utilizada pela Coordenadoria da Mulher como material didático em trabalhos preventivos de combate à violência contra a mulher em grupos de jovens, crianças e até adultos, antes de debates com o mesmo objetivo.

Toda a proposta de trabalho está baseada em narrativas e biografias de personalidades femininas que fazem parte do projeto Mulheres Inspiradoras, da professora Gina Vieira Pontes, aliada à liberdade poética em tempos de predominância da mídia como espaço educativo.

“O Inspiracine: Mulheres é uma proposta da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar em parceria com a Secretaria de Comunicação; com a professora Gina Vieira; Grupos Batucando Histórias e Coletivo Usina, visando a prevenção da violência doméstica e familiar contra as mulheres, o debate pela igualdade de gêneros e dos direitos humanos. E a primeira série será uma releitura da vida da jovem Anne Frank, cujo diário pessoal inspirou o mundo na luta pela igualdade e pelos direitos humanos”, completou Helena Alice.

O público escolhido para este projeto é o infantojuvenil, contudo a proposta pode ser ampliada, já que o material pode ser utilizado para diferentes faixas etárias, por não ter inadequações ou temas/discussões sem contexto.

Importante lembrar que o número de episódios de cada série dependerá do livro a ser trabalhado e o produto a ser exibido pretende contribuir com qualquer profissional interessado em debater e dialogar temas voltados aos direitos e valorização das mulheres. Acompanhará a série material de apoio com orientações para facilitar o debate, por meio de questionamentos atinentes à produção apresentada.

A proposta do projeto vem ao encontro da importância da educação informal nos tempos atuais, uma vez que os jovens sentem-se atraídos pela integração das várias formas de comunicação (visual, oral, musical e escrita) que compõem a linguagem audiovisual. Esse conteúdo alegre, esteticamente bonito, chama a atenção dos jovens e, sem que se perceba, consegue que esse público tenha um olhar crítico para o conteúdo que está recebendo.

Para Helena Alice, é necessário que os gestores de políticas públicas de enfrentamento à violência contra as mulheres estejam atentos a esse processo de formação e reconheçam o poder da mídia na reprodução e reforço da educação atual.

“Vamos transformar o mundo pela educação, pois, infelizmente, ainda temos uma educação discriminatória, em que a mulher aparece em papéis de submissão, de menos-valia e de objetificação. O Inspiracine: Mulheres surgiu com o objetivo de contribuir para essa mudança. Estamos muito animados com os possíveis resultados desse trabalho”, concluiu a magistrada.

A proposta tem o apoio do Fórum Nacional de Juízas e Juízes de Violência Doméstica (Fonavid), da ONU Mulheres Brasil e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Toda a produção ficará disponível em ambiente público no portal do Tribunal de Justiça de MS e pode ser acessado pelo http://www.tjms.jus.br/inspiracine/index.html. O material de apoio estará disponível no mesmo ambiente e sempre que professores, educadores, palestrantes e interessados fizerem uso é importante fazer o registro de uso na mesma página, por meio das redes sociais exclusivas do projeto: @InspiraCineTJMS.


Link original

Powered by WPeMatico