Afastada suspeição de testemunha por participação em grupo de WhatsApp e Facebook

A Primeira Turma do Tribunal Superior do Trabalho concluiu que o simples vínculo em mídias sociais entre uma analista e uma das testemunhas em sua reclamação trabalhista não configura amizade íntima e, portanto, não pode ser considerada suspeição.

 


Link original

Powered by WPeMatico